Archive for the 'Televisão' Category

Studio 60: On the Sunset Trip

É dificil assistir algo que já foi cancelado. Acho que foi por isso que eu demorei tanto para conhecer essa série. Studio 60 mostra os bastidores de um programa humorístico que passa ao vivo em rede nacional, qualquer semelhança com SNL (Saturday Night Live) não é mera coincidência. Escrita por Aaron Sorkin, que ganhou 4 Emmys seguidos com a sensacional The West Wing, Studio 60 tinha tudo para ser o maior sucesso da NBC, que tem sua base de humor com The Office e 30 Rock, que apesar de uma proposta semelhante (backstage de um programa ao vivo), tem um nível completamente diferente de humor. Enquanto 30 Rock conta com apenas 30 minutos de piadas diretas e humor pastelão, Studio 60 conta com um humor mais denso, e com uma boa pitada de drama, deixando a série com um grupo muito mais seleto, o que geralmente não agrada as grandes emissoras.

Continue lendo ‘Studio 60: On the Sunset Trip’

Anúncios

The IT Crowd

 

 Mês passado estreou a nova programação da Sony, que contou com várias apostas desconhecidas. Terça a noite ficou nomeada como Bloco PI, que conta com o melhor do Politicamente Incorreto e do Nonsense.  O bloco conta com 5 séries, entre elas, a já conhecida Scrubs, que tem agora a sua 6° temporada em exibição pelo canal. Sinceramente não entendi porquê encaixar Scrubs em um bloco com séries como Ali G Show, Boondocks (Um desenho com temática racista) e Balls of Steel, que não passa de uma versão inglesa do Jackass. Enfim, mancada da Sony, que fez o mesmo com The IT Crowd, que não tem a menor relação com essas outras séries, que são recomendadas para maiores de idade. Continue lendo ‘The IT Crowd’

Dexter – 2° Temporada

 

 Pra quem não conhece, Dexter foi a aposta do ano passado, do pequeno canal Showtime. A série contou apenas com 12 episódios, que fizeram tanto sucesso, que logo após o termino, tiveram uma segunda temporada agendada para outubro de 2007.  A série é protagonizada por Dexter (Michael C. Hall), um analista forense especializado em padrões de dispersão de sangue, para a polícia de Miami, até ai, temos mais um CSI da vida, não? O grande diferencial é que Dexter Morgan tem um certo vício, devido a situação em que perdeu a sua mãe. Dexter precisa matar, e como foi adotado por um policial, ele sabe todas as técnicas necessárias para não ser pego. Com esse enredo, a série ganhou destaque e vários prêmios, e para o deleite dos fãs, dois episódios da segunda temporada vazaram na internet. Ainda não há confirmação se esses são os mesmos episódios que irão ao ar daqui a alguns meses, mas do mesmo jeito, faço uma pequena análise do começo da temporada;

Continue lendo ‘Dexter – 2° Temporada’

House, M.D.

 “Risco biológico? Chame Jack Bauer.”

 

Depois de um bom tempo sem postar aqui de novo, voltei com uma idéia que deve acabar com esse tempo gigante entre os posts daqui. Pelo menos uma vez por semana, vou atualizar isso daqui com um texto sobre o último episódio de uma das séries que eu acompanho, sim, uma resenha do episódio.

Vou começar com House pois além de ser a série que eu acompanho a mais tempo, e com mais fidelidade, eu vi o último episódio ontem, ou seja, tá tudo fresquinho aqui ainda. Pra quem não sabe, House é uma série médica, só que completamente diferente do que você já viu em scrubs, E.R. ou Grey’s Anatomy.

A grande diferença está em Dr. Gregory House (Interpretado perfeitamente por Hugh Laurie), House é um dos melhores em sua especialidade (diagnósticos), mas ele não é como qualquer outro médico. Irônico, anti-social, sarcástico, House se recusa a se envolver com seus paciêntes, muitas vezes dando o diagnóstico sem mesmo conversar com eles. Suas tiradas sarcásticas deixam os episódios com um tom de comédia sensacional, tirando toda a tensão dos casos praticamente impossíveis que chegam a House e sua equipe. Além de Hugh Laurie, temos também Omar Epps, Jennifer Morrison e Jesse Spencer (Respectivamente Foreman, Cameron e Chase) formando a equipe de House, e Robert Sean Leonard, que interpreta o Oncologista James Wilson, o melhor (e talvez único) amigo de House.

Agora que já cituei vocês, deixa eu falar do último episódio;

 [House – s03e21 – Family]

 

 

 Depois de uma seção de episódios ótimos, qualquer coisa abaixo de excelente ia tirar uma careta das caras dos fans mais exigentes, pois é, parece que os produtores não pensaram nisso e resolveram lançar um filler* na última terça feira. Mas mesmo sendo um filler, o episódio foi muito bom.

O caso da vez foi entre dois irmãos, um com leucemia (Nick), que estava prestes a receber um transplante da medula de seu irmão mais novo, Matty. Porém, pouco antes do transplante, Wilson descobre que Matty não estava tão bem assim de saúde, e não poderia fazer o transplante. Como Nick tinha pouco tempo de vida (5 dias), Wilson pede ajuda a House para diagnosticar Matty.

Novamente, temos um ótimo caso, bastante envolvente, e com um final inesperado, afinal, durante o episódio, várias soluções são encontradas, mas nenhuma conseguiria deixar os dois irmãos vivos. Mas a série não se sustenta só de medicina, e a mudança na personalidade de Foreman, e a reação de House em relação a isso são muito bem mostradas. Depois de perder um paciente no último caso, Foreman começa a perceber que está seguindo o mesmo rumo de House, e isso passa a afater seus diagnósticos, fazendo com que House comece a considerar uma demissão.

 Temos também a parte comica do episódio, protagonizada por Hector, o cão de Wilson que estava sob cuidados de House. Depois de uma overdose de Vicodin (Remédio em que House é viciado), uma pata quebrada (Que deixa Hector mancando, assim como House), e várias revistas e tênis destruidos, House devolve Hector para a mulher de Wilson, apesar de muita gente ter torcido para os dois continuarem juntos no final do episódio.

Voltando para a medicina, Cameron continua um zero a esquerda pra mim, levantando sempre a hipótese de auto-imune e mais nada, e Chase fez tanto quanto ela nesse episódio. Basicamente, o episódio se focou em Foreman, que se mostrou cada vez mais parecido com House, mesmo que lute contra isso. Não vou contar muita coisa pra não estragar a surpresa de quem ainda não viu o episódio, mas basicamente é isso.

Ahn sim, outra coisa que eu não poderia deixar de falar aqui, é que FINALMENTE os produtores acordaram e deixaram o Robert Sean Leonard interpretar um bom papél com Wilson. Foi lindo ver ele e House discutindo de verdade, e ver que ele finalmente começou a mostra que tem opinião nos casos.